Quarta, 18 de Maio de 2022
27°

Muitas nuvens

Salvador - BA

Política Política

“A Bahia está entregue à criminalidade”, diz Sandro Régis sobre mais um final de semana violento

“O governo do PT fechou os olhos para a segurança pública, perdeu o controle geral”, criticou Sandro

09/05/2022 às 10h50
Por: Lohan Santana
Compartilhe:
Foto: Sandra Travassos/ AL-BA
Foto: Sandra Travassos/ AL-BA

O deputado estadual Sandro Régis (União Brasil), líder da oposição na Assembleia Legislativa da Bahia (AL-BA), disse, nesta segunda-feira (9), que a escalada da violência no estado chegou a índices imagináveis, após a ação de criminosos que terminou com a morte de três policiais militares neste final de semana.

“A ousadia dos bandidos é um reflexo da falta de pulso firme das autoridades responsáveis. O governo do PT fechou os olhos para a segurança pública, perdeu o controle geral”, criticou Sandro.

No sábado (7), o soldado Alexandre José Ferreira Menezes Silva, de 30 anos, levou um tiro na cabeça enquanto trabalhava no bairro de Águas Claras e morreu a caminho do hospital. Neste domingo (8), no Dia das Mães, os soldados Victor Vieira Ferreira Cruz e Shanderson Lopes Ferreira foram assassinados na região de Cajazeiras quando retornavam do sepultamento de Alexandre.

Além de ser campeã em homicídios, agora a Bahia está ganhando a infeliz fama nacional de ter seus agentes da segurança pública na mira dos marginais. A população não aguenta mais a negligência desse governo que está aí”, protestou o líder da oposição. Na madrugada desta segunda dois homens armados invadiram o Hospital Eladio Lasserre, também em Cajazeiras, e mataram um paciente a tiros.

“Em breve voltaremos a ter um governador de verdade, de pulso firme, que vai enfrentar com rigor os problemas de segurança pública e botar a bandidagem para correr da Bahia”, acrescentou, ao pontuar o compromisso do pré-candidato do União Brasil ao governo do Estado, ACM Neto, em reverter o cenário atual.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.