Quarta, 18 de Maio de 2022
27°

Muitas nuvens

Salvador - BA

Política Bahia

Rui determina "uso de força máxima" da polícia após mortes de PMs, mas pede "sangue frio"

Governador da Bahia ainda culpou o governo do presidente Jair Bolsonaro (PL) pelo aumento da criminalidade no país

09/05/2022 às 10h23
Por: Lohan Santana
Compartilhe:
Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

O governador Rui Costa (PT) disse, nesta segunda-feira (9), que determinou ao Comando da Polícia Militar "o uso de força máxima" para prender os criminosos responsáveis pela morte de três policiais em Salvador. O chefe do Palácio de Ondina pediu aos policiais, no entanto, que tenham "sangue frio" e "profissionalismo" ao agirem.   

Em um evento no bairro do Alto do Peru, em Salvador, Rui ainda culpou o governo do presidente Jair Bolsonaro (PL) pelo aumento da criminalidade no país, ao facilitar o uso de armas.  

"(Determinei) o uso de força máxima de todas as especializadas, inclusive, com uso de helicópteros para que possamos capturar todos os responsáveis por esses ataques. Infelizmente, o aumento do número de armas pesadas, inclusive, de fuzis, a partir dessa orientação do governo federal de 'liberou geral' a entrada de armas no brasil, o que tem facilitado ainda mais, muito mais do que era, a possibilidade de criminosos terem acesso a armas maiores e mais pesadas", disse ele.

O governador também criticou a legislação penal brasileira. "Mas nós vamos buscar todos eles (os criminosos), a Polícia Militar cumprirá sua função em nome do Estado baiano. Nós vamos capturar todos os responsáveis e punir esses que atentaram contra a vida dos policiais. É o tráfico de drogas, com seu armamento pesado, agredindo a sociedade. Tenho denunciado seguidas vezes. Espero que tenhamos em breve uma legislação, e um sistema judicial que não facilite a soltura desses marginais", disse Rui Costa.

O chefe do Palácio de Ondina ainda rebateu as críticas do prefeito de Salvador, Bruno Reis (UNIÃO), à segurança pública da Bahia. "Eu acho que seria bom o uso de menos politicagem em um assunto sério como segurança pública. Eu nunca glamourizei representantes do tráficos de drogas, nunca patrocinei a visibilidade deles. Quem o fez que, ao longo do exercício da política, oportunista, que quer buscar votos a qualquer custo, aí dá visibilidade e patrocina a entrada de muitos criminosos na política em várias instâncias da política e glamourizando esses representantes do tráfico de drogas", afirmou ele.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.